Vários varejistas de eletrônicos chineses, incluindo a Suning e o JD.com, reduziram os preços dos iPhones nesta semana, depois que a Apple culpou o fraco volume de vendas no país por um raro alerta de receita. 

O desconto, de cerca de US$ 120 (R$450) para o recém-lançado iPhone XR de 64GB, é o mais recente sinal que as fracas vendas da Apple na China podem ter se estendido para o trimestre atual.

Os cortes nos preços dos iPhones pelos varejistas chineses começaram em meados desta semana, com pelo menos seis promoções neste fim de semana, segundo verificações feitas pela Reuters. 

A Apple não respondeu aos pedidos de comentário. Os preços dos iPhones vendidos pelos sites chineses permaneceram inalterados.

Os cortes generalizados de preços não são incomuns em festivais de compras, como o Dia dos Solteiros em novembro, mas esses cortes se destacam por afetarem os modelos XS e XR, que foram lançados há apenas alguns meses, disse Mo Jia, analista da Canalys, que monitora a indústria de smartphone na China.

Jia acredita que a própria Apple pode ter baixado os preços dos aparelhos que entregou aos distribuidores, ou que os distribuidores podem ter reduzido as taxas para movimentar mais unidades. 

“É possível que a Apple queira testar o feedback do mercado reduzindo os preços no mercado. Ou a Apple pode estar sob pressão para liberar os estoques de iPhones”, disse ele.

A Apple possui concorrentes locais, como a Huawei Technologies, que oferece opções mais baratas na China, lar do maior mercado mundial de smartphones em termos de volume de remessas.

Na semana passada, a Apple divulgou seu primeiro alerta de receita em quase 12 anos, citando a fraca demanda chinesa, fazendo com que suas ações caíssem 10 por cento, sua maior queda diária em seis anos.



LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here