Polícia norte-americana precisará de uma ordem judicial para coletar os registros de localização do aparelho durante a investigação de um suspeito 

Contra a invasão de privacidade


A Suprema Corte dos Estados Unidos limitou nesta sexta-feira (22) o acesso da polícia à dados de localização de celulares de suspeitos, em uma grande vitória dos defensores da privacidade digital e um revés para as autoridades.


Na decisão, o tribunal disse que a polícia precisa de uma ordem judicial para obter os dados, estabelecendo um obstáculo legal maior que o existente anteriormente sob a lei federal.


Um dos juízes, John Roberts, enfatizou que a decisão não resolveu outras questões de privacidade digital, incluindo se a polícia precisa de mandados para acessar informações de localização de celulares em tempo real para rastrear suspeitos.


A decisão não tem relação com “técnicas tradicionais de vigilância”, como câmeras de segurança ou coleta de dados para fins de segurança nacional, acrescentou.


A corte decidiu em favor de Timothy Carpenter, que foi condenado por vários assaltos à mão armada com a ajuda de dados de localização de seu celular, que o ligaram às cenas dos crimes.


Embora trate explicitamente apenas sobre histórico de dados de celulares, os defensores da privacidade digital estão esperançosos de que a decisão dará o tom para casos futuros em outras questões jurídicas emergentes motivadas por novas tecnologias, como eletrodomésticos inteligentes.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here