E aí, vale a pena assistir ao novo filme “Maria Madalena”? Nesta pequena resenha praticamente sem spoilers, aponto alguns detalhes históricos ou ligados aos textos cristãos primitivos que foram bem abordados pela narrativa cinematográfica. Bônus: explico resumidamente por que não é absurdo presumir que Jesus foi mesmo celibatário. Confira o vídeo.

Eis os principais pontos abordados:

1)De fato, a participação de mulheres no movimento religioso de Jesus de Nazaré foi algo que destoou de quase todo o judaísmo do século 1 e era chocante, como foi retratado no filme;

2)A tensão e rivalidade incipiente entre Pedro e Maria Madalena reflete o que os textos apócrifos dizem sobre eles (embora esses textos não retratem fatos históricos, eles falam de tensões que existiam dentro de grupos da Igreja primitiva do século 2 em diante);

3)Não há relacionamento sexual entre Jesus e Maria Madalena, o que foi um grande acerto da produção;

4)Por ser um adepto do judaísmo apocalíptico, para o qual o fim dos tempos estava prestes a ocorrer, Jesus provavelmente não se importava com casamento e filhos mesmo.

———————

Visite o novo canal do blog no YouTube!

Conheça meus livros de divulgação científica!

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here