A SEC (Securities and Exchange Commission), agência federal que regulamenta os mercados de valores mobiliários dos Estados Unidos, entrou com uma ação nesta quinta-feira (27) contra Elon Musk, acusando o executivo-chefe da Tesla de fazer declarações públicas falsas com potencial de prejudicar investidores da companhia.

O processo, aberto em um tribunal federal em Nova York, busca impedir que Musk atue como executivo ou diretor de empresas de capital aberto. 

A medida está relacionada a uma postagem que Musk fez em uma rede social em 7 de agosto. Nela, afirmou ter “fundos garantidos” para fechar o capital da Tesla.

Dias depois de causar rebuliço no mercado financeiro, Musk voltou atrás e afirmou que a montadora de carros elétricos continuaria com as ações cotadas em Bolsa.

A SEC disse que Musk “sabia ou foi imprudente em não saber” que suas declarações eram falsas ou enganosas.

“Na verdade e de fato, Musk não havia sequer discutido, muito menos confirmado, os principais termos do acordo, incluindo o preço, com qualquer fonte potencial de financiamento”, disse a autoridade em seu processo.

Após a postagem, Musk explicou que esteve em negociações com o fundo soberano da Arábia Saudita e sentiu-se confiante de que o financiamento viria a seu preço proposto de US$ 420 por ação.

Ao jornal The New York Times, afirmou que seu tuíte não havia sido revisado e que vivia o seu pior ano.

Tesla e Musk não responderam imediatamente a solicitações de comentários.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here