Escolher entre as diversas opções de smartphone disponíveis no mercado é uma tarefa bem complicada. Saiba quais são as principais diferenças entre o iPhone, da Apple, e os modelos concorrentes que usam o sistema operacional Android, do Google. 


Preço

O iPhone mais barato disponível no mercado é o modelo SE, que inclusive terá uma nova versão em breve. Mesmo sendo o smartphone com o valor mais baixo da Apple, o preço de R$ 1.999 é elevado por estar ultrapassado.


Os modelos Android costumam ter um preço mais em conta. A concorrência entre LG, Samsung, Sony, Nokia, Asus, Motorola entre outros, faz os valores caírem bastante. É possível adquirir um bom modelo intermediário dependendo da marca por menos de R$ 1.500.


Aplicativos

Os celulares com sistema operacional Android têm mais aplicativos disponíveis para download do que os iPhones. Neste ano, a Play Store contabilizou 3,6 milhões de aplicativos já a App Store, 2,2 milhões. Além disso, alguns recursos novos costumam ser liberados primeiro para os Androids.


Atualizações de sistema

Cada fabricante de celular que usa o sistema operacional Android pode fazer modificações para criar funções ou adaptar as configurações. Por isso, nem sempre as novidades apresentadas pelo Google estarão disponíveis automaticamente para todos os usuários. Cada fabricante divulga uma data quando a atualização estará pronta para download.


No caso dos iPhones, assim que a Apple faz o lançamento da nova versão do iOS, todos os usuários, dentro das especificações estabelecidas, podem fazer o download. O ponto polêmico é que a empresa criou um sistema de obsolescência programada, no qual o desempenho de modelos antigos é prejudicado para forçar a compra de um novo.


Segurança

O iPhone é reconhecido por ter um sistema operacional muito seguro. Nem mesmo o FBI conseguiu violar os aparelhos para obter os dados de uma pessoa que era investigada. Os ataques por de vírus costumam ser muito mais raros do que na concorrência.


Os aparelhos Androids são mais vulneráveis e podem ter o sistema corrompido por um software mal-intencionado. É aconselhável instalar um antivírus e fazer uma varredura com frequência para garantir a segurança. Os golpes que surgem na internet, em geral, miram os celulares com o sistema operacional do Google.


Memória

Cartões de memória são uma ótima alternativa para aumentar a capacidade de armazenamento do celular, mas essa possibilidade não existe nos iPhones. Nos modelos mais baratos da marca as opções são 32Gb ou 64Gb. O modelo X, topo de linha, oferece 256 GB de memória, mas é o único com essa característica na linha de smartphones da Apple.


Diversos modelos de celulares Android têm o compartimento para colocar um cartão SD. Às vezes, o armazenamento interno não é o ponto forte, mas pode ser expandido facilmente até 2 TB, em alguns casos.


Integração

A Apple é uma empresa reconhecida pelo design e pela inovação, mas a integração não é o seu forte. Usar equipamentos de outras marcas para conectar com um iPhone não é a melhor opção.


Um outro ponto contra o iPhone é a falta de entrada para fone de ouvido nos modelos mais recentes. Se quiser usar um fone que tenha fio, será necessário comprar um adaptador e usar a entrada do carregador de bateria para escutar música.


Usuários de Android têm mais opções de equipamentos com o mesmo sistema operacional, mas nem sempre as versões são as mesmas e o pareamento pode ser difícil. Neste caso, o ideal também é buscar por aparelhos do mesmo fabricante.


Entrada para chip


Usar mais de uma operadora em um mesmo aparelho é uma característica dos Androids. Os iphones possuem somente uma entrada chip.





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here