Na última segunda-feira (10), no Instituto de Física da USP, o engenheiro espacial Lucas Fonseca conduziu a apresentação do projeto Garatéa-ISS 2018, que levará mais uma vez um experimento educacional brasileiro à Estação Espacial Internacional (ISS), no ano que vem. Desta vez serão cerca de 4.000 estudantes participantes, vindos de 175 escolas espalhadas por todo o Brasil — um aumento em fator dez na escala da iniciativa.

O Garatéa-ISS foi realizado pela primeira vez em 2017, como um projeto piloto, focado em um número relativamente modesto de alunos, oriundos de uma escola particular e duas escolas públicas da Grande São Paulo. Diversos grupos disputaram uma vaga para enviar um experimento ao complexo orbital, para ser realizado por um astronauta da Nasa, como parceria com o SSEP, um programa educacional espacial americano.

O processo seletivo elegeu um teste de cimento espacial, feito com o chamado “plástico verde”, desenvolvido no Brasil pela empresa petroquímica Braskem, tendo por matéria-prima a cana-de-açúcar. O experimento foi enviado à ISS em 29 de junho último, numa cápsula de carga Dragon enviada ao espaço pela empresa americana SpaceX.

Durante o mês de agosto, escolas puderam se inscrever para a edição 2018, e a resposta foi surpreendente. “Projetávamos atingir 67 comunidades espalhadas pelo Brasil e chegamos a 175”, disse Fonseca. “A concentração ainda é muito grande no Sudeste, mas conseguimos atingir todas as regiões do país.”

Para atingir essa amplitude, optou-se neste ano por um esquema de gerenciamento à distância, em que as escolas participantes receberão material e orientação do projeto e culminarão com a submissão de projetos, em novembro, para competirem pela cobiçada vaga num lançamento ao espaço em 2019.

O projeto é bancado com recursos privados e conta com apoio da Airvantis, do Instituto TIM e da Braskem. Além dos experimentos à ISS e de um projeto de viés educacional envolvendo balões estratosféricos, a Garatéa quer lançar o primeiro satélite lunar brasileiro, em 2022. Mais informações sobre o projeto em garatea.space.

Siga o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube

 





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here