A polícia de Londres invadiu, na noite desta sexta-feira (23), a sede da Cambridge Analytica, a empresa britânica acusada de utilizar indevidamente dados de 50 milhões de usuários do Facebook.


Cerca de 20 homens do Escritório do Comitê de Informação (ICO, na sigla em inglês), entraram no prédio, localizado na região central de Londres, para cumprir mandado de busca e apreensão no escritório da empresa. O documento foi expedido pela Alta Corte britânica.


Semana de polêmicas


A invasão acontece quase uma semana depois do início de uma onda de denúncias contra a Cambridge Analytica. No sábado passado, diversos veículos da imprensa estrangeira publicaram matérias mostrando como a empresa adquiriu, em 2014, dados de cerca de 50 milhões de usuários do Facebook.


Na segunda-feira, uma matéria da emissora britânica Channel Four mostrou executivos da empresa se reunindo com jornalistas que se passavam por emissários de uma família rica do Sri Lanka que estaria interessada em vencer as eleições no país. Nas gravações, eles listam práticas como produção de notícias falsas e chantagem contra adversários.



No dia seguinte, outra matéria do Channel 4 mostrava como executivos da empresa, incluindo o diretor, Alexander Nix, diziam ter feito por completo a campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, incluindo o uso de sites apócrifos para espalhar denúncias contra Hillary Clinton, e como os dados obtidos do Facebook foram usados para personalizar os anúncios da campanha.


O Facebook se defendeu descredenciando a Cambridge Analytica e, na quarta-feira, o fundador do site, Mark Zuckerberg, publicou um extenso pedido de desculpas na rede social.


Na quinta-feira, um pacote suspeito foi localizado na sede da empresa, mas tudo não passou de alarme falso.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here