Mark Zuckerberg foi convocado pelas autoridades norte-americanas para depor no Congresso sobre o de vazamento de dados de 87 milhões de usuários do Facebook assim que o escândalo veio a público, em 17 de março. A Comissão de Energia e Comércio da Câmara divulgou o depoimento escrito do fundador da rede social, que irá ao Congresso prestar esclarecimentos a partir desta terça-feira (10).


Mark Zuckerberg assumirá a culpa pelo uso indevido dos dados contidos em sua plataforma pela consultoria britânica Cambridge Analytica. Essas informações foram usadas para monter um banco de dados e favorecer a campanha online de Donald Trump na disputa presidencial nos EUA, em 2016. Entre os perfis que foram violados estão mais de 400 mil do brasileiros.



“Está claro agora que não fizemos o suficiente para evitar que essas ferramentas fossem usadas para causar danos. Isso vale para fake news, interferência estrangeira em eleições e discurso de ódio”, dirá Zuckerberg. 


O executivo também pedirá desculpas pelo escândalo assim como fez em seu texto postado no Facebook, após o escândalo ser notíciado pela imprensa.


“Não tivemos uma visão ampla sobre nossas responsabilidades, e esse foi um grande erro. Foi meu erro, e eu peço desculpas. Eu comecei o Facebook e sou o responsável pelo o que acontece”, dirá o CEO da rede social.


Durante sua fala, também serão citadas as medidas adotadas para tentar aumentar a segurança e a privacidade no Facebook. Há uma preocupação em mostrar para usuários e investidores que a empresa é confiável.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here