Publicidade

Enquanto boa parte do mundo comemora o dia 1 de janeiro como o primeiro dia do ano, para um astrnomo, a realidade no exatamente assim.

Isso porque a contagem dos anos, meses e dias no calendrio gregoriano –que adotamos– comea a partir do 1. Mas para esses especialistas, o zero fundamental.

O ano seguinte ao primeiro antes de Cristo (1 a.C.) foi o primeiro depois de Cristo (1 d.C.). Por conveno, no houve o ano zero. Esse padro foi bastante debatido na passagem para o ano 2000, quando se discutiu se aquele seria o primeiro ano no sculo 21 ou o ltimo do 20, como efetivamente foi.

“O primeiro dia de 2018 chamaremos de 1 de janeiro, mas tecnicamente no haver transcorrido um dia inteiro dentro desse ano”, disse “BBC Mundo” Jorge Nez de Murga, professor do departamento de Astronomia e Meteorologia da Universidade de Barcelona e diretor do Observatrio Fabra.

CONTAMOS OS DIAS OU OS ORDENAMOS?

A ausncia do ano zero e dos “dias zero” se explica porque “numeramos os dias em ordinais, chamamos de primeiro dia do ano, de segundo…”.

Assim, no existe o dia zero antes do 1, pela mesma razo em que em um ranking no existe posio anterior primeira.

No momento em que foi preciso fazer clculos sobre o tempo –usando nmeros cardinais– surgiu a necessidade de designar um dia zero.

Para isso, os astrnomos optaram por usar como recurso o ltimo dia do ano. ” muito simples”, afirma Nez. “O zero de janeiro o 31 de dezembro do ano anterior”.

UM RECURSO PARA FAZER CLCULOS ASTRONMICOS

Como explica o astrnomo, ao meio-dia deste 1 de janeiro de 2018 haver passado apenas metado do dia. Ele se completar apenas meia-noite, quando no calendrio convencional passa a ser 2 de janeiro.

Essa diferena entre o nome que, por conveno, damos aos dias e o tempo que efetivamente transcorre gera um problema para clculos astronmicos.

” muito til para os clculos em que temos que usar fraes de ano ou de ms. Na verdade, os livros de efemrides publicam os dados de posio de astros e planetas com a data ‘zero de janeiro’ e as tabelas astronmicas comeam por esse mesmo dia”, explica Nez.

PRECISO MUDAR O CALENDRIO?

O diretor do Observatrio Fabra claro: “Se todos os meses fossem do dia 0 ao 30, no haveria esse problema”.

Ainda assim, ele reconhece que o ‘zero de janeiro’ “simplesmente um recurso usado para clculos astronmicos” e que no momento da divulgao para o grande pblico os dados so adaptados para o calendrio regular.

O “zero de janeiro” continuar aparecendo nos livros tcnicos de astronomia, ainda que “agora, com os computadores, no seja mais to importante”, ressalta.

No entanto, afirma Nez, “o conceito de ‘zero de janeiro’ existe. O prximo 31 de dezembro ser o zero de janeiro de 2019”.



LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here