A Jaxa (agência espacial japonesa) divulgou as primeiras imagens dos minirrovers Minerva II1, que realizaram um pouso bem-sucedido no asteroide Ryugu após serem lançados por sua nave-mãe, a Hayabusa2, na sexta-feira (21). E elas são, como se poderia esperar, de tirar o fôlego!

Os pequenos dispositivos lembram discos com 18 centímetros de diâmetro e se locomovem dando saltos na superfície, deslocando-se em média 15 metros a cada salto. Segundo os dados de telemetria, os dois chegaram à superfície e seguem transmitindo dados, e até o sábado (22) pelo menos um deles ainda estava em movimento.

A imagem acima mostra um desses saltos, em que uma imagem dinâmica revela a superfície do asteroide e o brilho intenso da luz solar. A Jaxa divulgou outras duas fotos, ambas feitas logo depois que os minirrovers foram liberados pela Hayabusa2. Numa delas pode se ver a própria nave-mãe, com sua dupla de painéis solares (ainda que num borrão), e na outra — a mais nítida — temos detalhes da superfície do Ryugu.

Imagem do minirrover Minerva II1A logo após a liberação revela a sonda Hayabusa2 e a superfície do asteroide Ryugu. (Crédito: Jaxa)
Minirrover Minerva II1B mostra a superfície do asteroide Ryugu antes do pouso. (Crédito: Jaxa)

Esses são naturalmente aperitivos. Os pesquisadores esperam mais e melhores imagens do solo do Ryugu dos dois minirrovers, que se tornaram os primeiros dispositivos móveis da história a explorar a superfície de um asteroide. Com mais imagens, será possível colocar em contexto as observações remotas feitas pela Hayabusa2, que ainda tem muita emoção adiante — mais dois pequenos módulos de pouso, o Minerva II2, do Japão, e o Mascot, da Europa, devem ser lançados à superfície nos próximos meses. E, até o fim de outubro, a própria Hayabusa2 deve fazer uma tentativa de pouso e coleta de amostras do Ryugu, para depois trazê-las de volta à Terra. Jamais se fez uma exploração tão detalhada de um asteroide antes, e a barra estará lá em cima para a missão OSIRIS-REx, da Nasa, que deve chegar em dezembro deste ano ao asteroide Bennu.

Parabéns aos japoneses por esta extraordinária realização!

SOBRE A MISSÃO
A Hayabusa2 é a segunda missão de retorno de amostras de asteroides do Japão. Sua predecessora, a Hayabusa, voou entre 2003 e 2010 e trouxe de volta à Terra farelinhos do asteroide Itokawa. A Hayabusa2 foi lançada em 2014, na direção do asteroide Ryugu, com 900 metros de diâmetro, o primeiro asteroide de tipo C (carbonáceo) a ser visitado por uma sonda.

Asteroides carbonáceos costumam ser mais escuros e acredita-se que sua composição seja primitiva, mais parecida com o conteúdo original da nebulosa que teria formado o Sol. Eles nos remetem à época em que os planetas estavam se formando.

Estudar o Ryugu é, portanto, um trabalho de arqueologia cósmica — a busca por vestígios do ambiente que levou ao surgimento do Sistema Solar, há 4,6 bilhões de anos.

Siga o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here