Dois dos maiores bancos canadenses revelaram que hackers teriam roubado dados, mas não disseram se os invasores desviaram dinheiro das contas

hackers canadá


O Banco de Montreal e o Banco Imperial Canadense do Comércio disseram, nesta segunda-feira (28), que hackers podem ter roubado dados de quase 90 mil clientes no que pode ser o primeiro ataque amplo contra instituições financeiras no país.


O Banco de Montreal, quarto maior banco do Canadá, informou que foi contatado pelos autores dos fraudes no domingo, que afirmaram estar de posse das informações pessoais e financeiras de um número limitado de clientes do banco.


Um porta-voz do banco disse acreditar que menos de 50 mil dos 8 milhões de clientes do banco em todo o país foram hackeados. Ele se recusou a dizer se algum cliente perdeu dinheiro como resultado do ataque.



Os hackers ameaçaram tornar os dados públicos, disse o porta-voz, acrescentando que o banco estava trabalhando com as autoridades e conduzindo uma investigação completa.


O Banco de Montreal disse acreditar que o ataque tenha surgido de fora do país e estar confiante de que as exposições que levaram ao roubo de dados de clientes foram fechadas.


O Banco Imperial Canadense do Comércio (CIBC, na sila em inglês), quinto maior do país, disse que hackers entraram em contato com o banco no domingo, alegando terem roubado eletronicamente informações pessoais e de contas de 40 mil clientes de sua marca de banco direto Simplii.


O CIBC disse que ainda não confirmou a violação cibernética, mas está levando a afirmação a sério. O banco disse que os clientes em sua divisão bancária principal não foram afetados.


Ambos os bancos disseram que estão contatando clientes e aconselhando-os a monitorar suas contas e relatar qualquer atividade suspeita.


Outros bancos canadenses disseram que não foram afetados.


As ações do Banco de Montreal caíram 0,3 por cento e do CIBC, 0,3 por cento.




DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here