Karim Baratov, que admitiu culpa em novembro de 2017 em San Francisco, foi sentenciado pelo juiz distrital dos Estados Unidos, Vince Chhabria, informou a Procuradoria dos EUA.

Cidadão canadense nascido no Cazaquistão, Baratov foi preso no Canadá em março de 2017, a pedido dos promotores dos EUA. Mais tarde, ele renunciou ao seu direito de lutar contra um pedido de extradição para os Estados Unidos.

Os promotores pediram sentença de 94 meses, mas os advogados de Baratov argumentaram que o tempo de prisão deveria ser menor, de 45 meses.

O Departamento de Justiça dos EUA anunciou as acusações em março de 2017 contra Baratov e outros três, incluindo dois oficiais do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB), por seus papéis na invasão de 500 milhões de contas do Yahoo em 2014.

Baratov é o único dos quatro que foi preso. O Yahoo em 2016 disse que os ladrões cibernéticos podem ter roubado:

A Verizon Communications, maior operadora de telefonia móvel dos EUA, adquiriu a maior parte dos ativos do Yahoo em junho de 2017 e chegou a receber um desconto em decorrência à invasão.

Promotores federais disseram em um processo judicial que “as vítimas visadas eram de interesse para a inteligência russa” e incluíam “líderes proeminentes nas indústrias comerciais e altos funcionários do governo [e seus conselheiros] da Rússia e dos países vizinhos”.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here