O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, lançou hoje (4) o Portal HUB i4.0, com objetivo de promover a indústria 4.0, em um esforço conjunto entre o governo e o setor privado. O evento, que ocorreu na Câmara de Comércio Internacional do Brasil (ICC-Brasil), na capital paulista, faz parte da agenda criada em março deste ano para a modernização da indústria nacional.


“Temos que investir em inovação e iniciativas que aumentem a nossa produtividade para garantir uma indústria mais forte e competitiva. Assim como já acontece em outros países, o Brasil precisa promover transformações inovadoras de eficiência, qualidade e redução de custos em seus parques industriais, para assim garantir ganhos expressivos de competitividade”, declarou o ministro.


De acordo com Marcos Jorge, o portal faz a integração de temas como robótica, internet das coisas, inteligência artificial e armazenamento de dados na nuvem. O ministro disse que, além da tecnologia, a indústria 4.0 deve permear ações de melhoria do ambiente de negócios. Foram listadas 10 medidas, como sensibilização e engajamento da indústria, financiabilidade e conexões globais.


A ferramenta vai funcionar como um marketplace de tecnologia, ou seja, modelo de negócio eletrônico que oferta produtos e serviços de diversos vendedores em um único ambiente. “Permitirá também que bancos e agentes financeiros ofereçam crédito e mecanismos adicionais de financiabilidade para o apoio das indústrias de qualquer segmento econômico”, acrescentou o ministro.


Financiamento


Marcos Jorge defendeu ainda ações como redução de impostos para aquisição de robôs colaborativos, harmonização regulatória e apoio às startups. Segundo o ministro, nos próximos três anos, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aportará R$ 5 bilhões com spread pela metade para as linhas desse setor. Spread é a diferença entre o que os bancos pagam na captação de recursos e o que cobram ao conceder um empréstimo a uma pessoa física ou jurídica.


Recursos para modernização dos parques industriais serão disponibilizados também pelos bancos regionais e pela empresa pública Financiadora de Estudos e Projetos (Finep).



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here