O Google lançou nesta terça-feira (9) a terceira edição de seu smartphone Pixel, um novo modelo da caixa de som inteligente Google Home, equipada com uma tela, e seu primeiro tablet, em estratégia para avançar sobre o mercado de hardware.


Leia também: O polêmico app do Google que permite que pais acompanhem seus filhos minuto a minuto


A empresa entrou na área de hardware há três anos para ter produtos em que pudesse exercer controle total sobre o desempenho de aplicativos e da receita gerada por eles.





A companhia apresentou o Pixel 3, com preço de US$ 799 (cerca de R$ 3.190), e sua versão maior Pixel 3 XL, a US$ 899 dólares (cerca de R$ 3.590), equipados com o assistente virtual Google Assistant, disponível em 16 idiomas, 10 a mais do que há um ano.


O Google também lançou o tablet Pixel Slate, que utilizará o sistema operacional para computadores Google Chrome, em vez do Android. Cotado a US$ 599 (cerca de R$ 2.390), o novo aparelho vai concorrer com os iPads Pro da Apple.


Leia também: A Terra é plana ou redonda? O Google Maps já tem a resposta


Os celulares Pixel têm encontrado dificuldade para avançar no mercado. Além de falhas nos aparelhos, o modelo respondeu por menos de 1% do mercado global nos primeiros dois anos do Google no negócio, de acordo com a empresa de pesquisa Strategy Analytics.


A expansão da distribuição geográfica provavelmente aumentará o desempenho comercial do smartphone. O Pixel 3 será lançado em 10 países, incluindo França, Irlanda, Japão e Taiwan. Há um ano, a versão anterior do celular foi lançada em seis países. O tablet Slate estará disponível nos EUA, Reino Unido e Canadá.


A adoção limitada do aparelho refletiu a hesitação do Google em ampliar tanto a distribuição como a propaganda do Pixel. A Apple, por outro lado, lançou os dois mais recentes modelos do iPhone em cerca de 50 países.


O Google vendeu 2,53 milhões de Pixel 2 e 2 XL ao longo de nove meses até 30 de junho, de acordo com a Strategy Analytics. Os primeiros aparelhos Pixel atingiram vendas de 2,4 milhões de unidades nos nove meses terminados em 30 de junho de 2017, disse a empresa.


A nova caixa de som do Google, que tem uma tela para exibir respostas visuais a comandos de voz, corresponde principalmente a ofertas da Amazon e do Facebook na área. Mas, diferente de seus concorrentes, o Google disse que o Home Hub, que custará US$ 149 (cerca de 596), não possui câmera para chamadas de vídeo.


No ano encerrado em 30 de junho, a Amazon comercializou 21,5 milhões de alto-falantes ante 18,3 milhões vendidos pelo Google, de acordo com a empresa de pesquisa Canalys.


As ações da Alphabet mal se movimentaram no lançamento. Analistas financeiros disseram que é difícil avaliar o negócio de hardware do Google, já que ele é ofuscado pelos resultados da área de publicidade vinculada a buscas na internet.


Veja também: Conheça 7 dicas para encontrar o que você precisa no Google







DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here