Executivos das gigantes de tecnologia foram convocados pelo Comitê de Inteligência do Senado, que investiga a influência estrangeira nas plataformas

Fake news







Facebook, Twitter e Google irão ao Senado norte-americano, nesta quarta-feira (5) para prestar esclarecimento ao Comitê de Inteligência sobre a possível influência estrangeiras nessas plataformas digitais e sobre a moderação de conteúdos.


As autoridades norte-americanas investigam se a Rússia atuou pelas redes sociais para interferir no resultado da eleição de 2016. As empresas devem apresentar suas estratégias para barrar e identificar fake news.


O presidente do Twitter, Jack Dorsey, e a chefe de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, serão enviados para a sabatina. O Google optou por enviar o vice-presidente que levará aos parlamentares respostas escritas de questões levantadas anteriormente.


Em abril, Mark Zuckerberg, fundador e presidente do Facebook, foi ao Senado para explicar as medidas da empresa para proteger dados fornecidos pelos usuários e explicar como essas informações eram utilizadas.


Neste ano, a rede social protagonizou um escândalo de vazamento de dados. A consultoria Cambridge Analytica coletou sem autorização dados de mais de 87 milhões de perfis para montar um banco de dados para direcionar propagandas políticas.


Suspensão de perfis


Como uma medida preventiva, o Twitter e o Facebook já suspenderam contas e perfis de usuários suspeitos de propagar fake news com a intenção de favorecer um grupo político ou uma ideologia.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here