O Facebook informou nesta sexta-feira (15) que usaria inteligência artificial para combater a disseminação de fotos íntimas compartilhadas sem a permissão em redes sociais — a prática é chamada de ‘pornografia de vingança’ (revenge porn).

A nova tecnologia fará parte de um programa piloto que exigiu representantes treinados para rever imagens ofensivas.

“Usando o aprendizado de máquina e a inteligência artificial, agora podemos detectar proativamente imagens ou vídeos íntimos que são compartilhados sem permissão”, anunciou a empresa em post no blog. “Isso significa que podemos encontrar este conteúdo antes que alguém o denuncie.”

Um membro da equipe de operações do Facebook vai rever o conteúdo encontrado pela nova tecnologia, e se for considerada uma imagem ofensiva, deverá removê-la ou desativar a conta responsável por espalhá-la, acrescentou a empresa.

O Facebook também lançará uma central de suporte chamada “Não Sem Meu Consentimento” em sua página do centro de segurança para pessoas que tiveram imagens compartilhadas sem o seu consentimento.

Essa não é a primeira medida da rede contra o “pornô de vingança”. Em 2017, o Facebook fez um projeto-piloto na Austrália no qual pedia para que as pessoas enviasse suas fotos íntimas para que a rede as marcasse e, assim, pudesse impedir que aquela imagem fosse compartilhada sem o consentimento do seu dono.



LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here