O Facebook bloqueou por sete dias a conta da Funai (Fundação Nacional do Índio) na rede social por uma foto em que índias da tribo Waimiri Atroari estão com seios à mostra.

O perfil foi reativado na quinta-feira (30). A rede social se pronunciou afirmando que o bloqueio foi um “erro”.

Em seu perfil no Instagram, a Funai considerou o bloqueio uma “censura que não dialoga com a aceitação da diversidade, classificando como nudez o fato de uma mulher indígena não se vestir com trajes que não são de seus costumes”.

Segundo a Funai, foi a terceira vez que a empresa bloqueou seu perfil.

O Instagram, aplicativo de compartilhamento de fotos que pertence ao mesmo grupo econômico do Facebook, não permite a publicação de imagens com nudez na plataforma, em parte para evitar a disseminação de pornografia não consentida ou pornografia infantil na plataforma.

Já o Facebook permite que usuários denunciem os conteúdos como impróprios.

Em nota, o Facebook diz que “o post da Funai foi incorretamente removido e já está disponível. Além disso, o acesso à página foi restituído. Pedimos desculpas à Funai pelo ocorrido”.

Quando uma publicação é denunciada por usuários da rede, uma equipe do Facebook verifica internamente se as acusações procedem com a política de uso da plataforma.

É comum que em celebrações como o Dia Internacional da Mulher, quando pessoas protestam com fotos de corpos nus, redes de usuários se organizem para derrubar esse tipo de imagem.



LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here