O Facebook anunciou nesta semana as novas políticas que serão adotadas para manter a integridade de processos eleitorais. Uma das medidas será a confirmação do endereço do usuário que fizer publicações com conteúdo de campanha.


A medida é uma tentativa de combater a propagação de conteúdos falsos na rede social. A pessoa que quiser fazer propaganda política terá que informar endereço e identidade. Após a comprovação de quem é o autor do conteúdo, o post receberá uma sinalização para ficar claro do que se trata. Assim ficará mais difícil a interferência estrangeira em eleições utilizando um perfil falso na rede social.


Todos os arquivos relacionados com essa nova pratica serão guardados por até quatro anos. Entre as informações que serão armazenadas estão: nome do responsável pelo post, o valor pago e a audiência alcançada. Esse material ficará disponível para pesquisadores, jornalistas e entidades reguladoras.


Segundo o informe do Facebook, os quatro principais pontos das mudanças são:


1. Combater a interferência estrangeira

2. Remover perfis falsos

3. Aumentar a transparência dos anúncios

4. Reduzir a propagação de notícias falsas


Toda essa preocupação começou quando foram encontradas evidências de que os russos usaram a rede social para espalhar notícias falsas nos EUA. A intenção era influenciar o voto de eleitores norte-americanos no pleito de 2016. Suspeita-se que a mesma prática irregular também tenha sido adotada durante a campanha do plebiscito sobre o Brexit, que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia.


As mudanças anunciadas devem ser colocadas em prática até as eleições para o Congresso norte-americano em novembro deste ano.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here