São Paulo

No Brasil, quase tudo vira em meme —e os memes estão virando jogos. O estúdio PushStart lançou, nesta quinta (12), um game cujo principal objetivo é não deixar Neymar cair. O jogo faz referências às notícias sobre o exagero do atacante ao sofrer alguma falta, o que lhe rendeu apelidos como “Neycai”.

O “Neyboy Challenge” está disponível apenas na web. Para manter o brasileiro em pé, basta apertar as setas –esquerda e direita– no teclado, buscando o equilíbrio. A cada dez segundos de jogo, um personagem surge na tela para distrair o jogador. O primeiro é o técnico Tite, que aparece celebrando no canto esquerdo; aos 20 segundos, surge Messi —se conseguir passar disso, verá outros personagens.

A brincadeira, no entanto, não é exclusivamente com Neymar. Esse é o primeiro de uma série de games sobre Copa que devem ser lançados de maneira independente pela desenvolvedora nesta sexta (13). 

Felipe Marlon, fundador da PushStart, disse que a intenção é criar uma retrospectiva dos acontecimentos marcantes de maneira lúdica e bem-humorada. “Assim como os jornais fazem charges do que aconteceu, transformamos os fatos mais relevantes em animações e games.”

O formato de newsgame, que une notícias com a dinâmica dos jogos, já foi utilizado pela empresa em 2016, quando lançaram o “Gringo Hero RIO 16”, um jogo que retomava os principais acontecimentos da Olimpíada do Rio. 

O personagem principal deve continuar o mesmo no jogo sobre a Copa do Mundo. Na pele do Gringo, um torcedor de um país isolado, o jogador relembrará diversas notícias e memes do Mundial da Rússia. “O jogador fará Tite rolar, terá que evitar que o técnico da Espanha fuja para o Real Madrid, terá também um game sobre o dedo do meio do Robin Williams na abertura e por aí vai”, afirmou Marlon. 

Ao longo do campeonato, o estúdio trabalhou em animações diárias, lançadas desde o dia 12 de junho no Facebook, e optou por lançar o “Neyboy” como um “teaser” para despertar a atenção do público. As visualizações do game na web somadas as das animações já ultrapassam 4 milhões —para fins comparativos, segundo Marlon, “Gringo Hero RIO 16” obteve cerca de 1,5 milhão na época.  

O fundador também disse que a intenção não é “pegar no pé de ninguém”. “São simplesmente as notícias transformadas em jogo”, afirmou. No final do game, caso o jogador não entenda alguma referência, ele poderá clicar no link das notícias que serviram de base para as animações. 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here