A consultoria britânica Cambridge Analytica, fundada pelo bilionário norte-americano Robert Mercer e Steve Bannon, ex-conselheiro da Casa Branca, irá encerrar suas atividades após envolvimento em escândalo com o Facebook, de acordo com as informações publicadas pelo jornal Wall Street Journal.


A empresa seria a responsável por vazar informações pessoais de 87 milhões dos usuários do Facebook. Um aplicativo vinculado à rede social teria permitido o acesso aos dados dos perfis.



Investiga-se a possível relação entre a Cambrige Analytica e a campanha presidencial de Donald Trump, em 2016. A partir de um banco de dados criado com as informações obtidas no Facebook, houve um favorecimento do candidato republicano na rede social.


A consultoria também teria interferido nos resultados das urnas em outros países. O presidente da Cambridge Analytica, Alexander Nix, foi flagrado oferecendo esse tipo de serviço e ainda garantia a eficácia do esquema.


A grande maioria das pessoas afetadas pela ação da consultoria é norte-americana, mas outros países também foram atingidos. No Brasil, foram 443 mil usuários que tiveram dados coletados de forma irregular.


Desde o início do escândalo, em 27 de março, Mark Zuckerberg busca recuperar a reputação da empresa. Foram anunciada medidas para controlar a origem dos posts com conteúdo político e também novos termos de uso da plataforma, inclusive apresentados de maneira clara e didática.


Em seu depoimento ao Congresso dos EUA, Zuckerberg disse que uma equipe do Facebook irá conferir os termos de uso de todos os aplicativos vinculados à rede social. Não há um prazo de quanto essa tarefa será concluída.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here