Graças a “O Código Da Vinci”, muita gente já tem na cabeça a figura de Maria Madalena como esposa de Jesus. Os dados históricos, porém, traçam um retrato bem mais complicado dessa figura. É o que explico no vídeo de hoje no nosso canal do YouTube. Confira!

Um rápido resumo do que dizem os Evangelhos canônicos, os do Novo Testamento: Maria Madalena seria uma seguidora e financiadora de Jesus, originária da Galileia, que o seguiu até o momento da crucificação. Ela é também considerada uma das primeiras ou mesmo a primeira testemunha da ressurreição de Cristo.

Abaixo, as passagens dos Evangelhos apócrifos que li durante o vídeo.

Evangelho de Tomé:

“Simão Pedro disse a eles: ‘Maria tem de nos deixar, pois as mulheres não são dignas de viver””.

Jesus: “Eis que eu a guiarei para torná-la masculina, para que também ela se torne um espírito vivente, como vós, que sois homens. Pois toda mulher que se fizer homem entrará no Reino dos Céus”.

Evangelho de Filipe:

“Três mulheres sempre caminhavam com o Senhor: Maria, sua mãe, sua irmã [na verdade, em copta, o texto fala em “irmã dela”, mas parece ter sido um erro do copista], e Maria de Magdala, que é chamada de sua companheira. Pois ‘Maria” é o nome de sua irmã, de sua mãe e de sua companheira”

“A Sabedoria, que é chamada de estéril, é a mãe dos anjos. A companheira do [Salvador] é Maria de Magdala. O [Salvador amava-]a mais do que [todos] os discípulos, [e ele] a beijava com frequência na sua [boca]. Os outros [discípulos]… disseram a ele: ‘Por que a amas mais do que a todos nós?”. O Salvador respondeu-lhes, dizendo: ‘Por que não vos amo como a amo? Se um cego e alguém que enxerga estão ambos na escuridão, são iguais. Quando vem a luz, aquele que enxerga verá a luz, e o cego ficará na escuridão””.

Evangelho de Maria:

Os apóstolos, então, começam a se lamentar: “Como podemos ir até os gentios e pregar o evangelho do Reino do Filho do Homem? Se eles não o pouparam, como poderão poupar-nos?”.

Nesse momento de desânimo, a presença de Maria é fundamental, diz o texto. “Então Maria levantou-se e saudou a todos eles, dizendo a seus irmãos: ‘Não choreis nem lamenteis ou duvideis, pois a graça dele estará com todos vós e há de proteger-vos. Vamos louvar a grandeza dele, pois ele nos preparou e fez de nós seres humanos”. Quando Maria disse essas coisas, fez com que o coração deles se voltasse para o bem, e eles começaram a discutir as palavras do Salvador. Então Pedro disse a Maria: ‘Irmã, sabemos que o Salvador te amava mais do que às outras mulheres. Dize-nos as palavras do Salvador que recordas, aquelas que conheces e nós não conhecemos, já que não as ouvimos”. Maria respondeu: ‘Contar-vos-ei aquilo que foi ocultado de vós”.”

Quando ela para de falar, começa uma discussão. “André então respondeu e disse a seus irmãos: ‘Podeis dizer o que quiserdes sobre o que ela falou, mas eu não creio que o Salvador tenha dito essas coisas. Pois esses ensinamentos são, de fato, muito estranhos.””. Pedro aproveita a deixa para rebaixá-la: “Será que ele realmente falou com uma mulher em segredo, e não abertamente?”. O discípulo Levi, no entanto, sai em defesa de Maria, dizendo que Jesus a amava mais do que a todos eles. No fim do texto, os apóstolos (e a “apóstola”) parecem se reconciliar e saem dali para ir pregar o evangelho.

Confira reportagem minha na revista Superinteressante sobre o tema clicando aqui. 

———————

Visite o novo canal do blog no YouTube!

Conheça meus livros de divulgação científica!

Conheça e curta a página do blog Darwin e Deus no Facebook

Quer saber quem sou? Confira meu currículo Lattes

Siga-me no Twitter ou no Facebook





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here