A China começou a investigar Samsung Electronics, Hynix e Micron Technology, as três fabricantes de semicondutores que controlam 96% do mercado de chips de memória DRAM.

Pequim está apurando alegações de fixação de preços, na primeira investigação deste tipo realizada pela China, já que os preços dos chips DRAM aumentaram drasticamente, afirmou uma fonte com conhecimento do assunto.

“A investigação começou a sério”, disse a fonte, que pediu anonimato devido à sensibilidade do assunto.

A decisão ocorre em um momento em que as relações entre Seul e Pequim voltaram a ficar mais estáveis ​​após as tensões bilaterais do ano passado. Segundo analistas, o assunto não faz parte das discussões anteriores, bem como das atuais disputas comerciais entre Estados Unidos e China.

O alto custo dos chips, porém, prejudicou muitos fabricantes de eletrônicos. Os chineses estão entre os mais atingidos, já que operam com margens menores do que os concorrentes.

Segundo o governo sul-coreano, Samsung e SK Hynix afirmam que não houve fixação de preços.

“É uma situação em que a forte demanda está aumentando os preços e as fábricas não conseguem acompanhar esse nível de demanda mesmo com capacidade total”, disse Moon Sung-wook, autoridade do Ministério da Indústria coreano.

Ele acrescentou que o ministro da Indústria da Coreia do Sul está visitando Pequim em missão para aumentar os investimentos da China e pode discutir a investigação em uma reunião ainda nesta terça-feira (5).

As três empresas confirmam que autoridades da Administração Estatal de Regulamentação do Mercado da China visitaram recentemente seus escritórios. Sem fornecer mais detalhes, um porta-voz da Samsung disse que a empresa está cooperando com as autoridades chinesas. Um porta-voz da SK Hynix também se recusou a fazer mais comentários.

Os preços dos chips DRAM, que ajudam os dispositivos a executar várias tarefas, mais do que dobraram em dois anos, à medida que servidores, PCs de jogos e dispositivos de mineração de criptomoeda exigem mais poder de fogo para processar grandes quantidades de transmissão de dados.

Ainda que esteja investindo pesadamente para construir uma indústria nacional de chips, a China é o maior importador do mundo desse tipo de componente. Consume 20% da produção global de DRAM, de acordo com a empresa de pesquisa Trendforce.

“A investigação não apenas reflete o atual oligopólio no mercado de DRAM, mas também mostra as pressões de custo enfrentadas pelos fabricantes de equipamentos chineses devido aos altos preços de DRAM”, disse Avril Wu, diretora sênior de pesquisa da DRAMeXchange, uma divisão da Trendforce.

O setor de DRAM tem sido alvo frequente de investigações de reguladores em todo o mundo, devido a alegações de fixação de preços, já que a indústria tem visto uma série de acordos que fizeram as duas empresas sul-coreanas e a norte-americana no comando de 96% do mercado.

A Samsung teve 44,9% de participação de mercado no primeiro trimestre, enquanto a SK Hynix respondeu por 27,9% e a Micron por 22,6%, de acordo com a Trendforce.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here