As primeiras ondas de comunicações móveis foram impulsionadas por empresas americanas e europeias.

Como a era 5G, que promete transformar a maneira como as pessoas usam a internet, uma batalha pela dominação desse mercado já está travada entre China e Estados Unidos.

Fabricantes em ambos os países correm para testar e implantar a próxima geração de redes sem fio, que será até 100 vezes mais rápida do que o atual padrão 4G. Os governos também estão envolvidos —com a China fazendo o maior esforço.

Nos EUA, um grupo de gigantes da tecnologia está invocando uma das prioridades da Casa Branca —a liderança na tecnologia emergente 5G— para argumentar contra a adição de tarifas de US $ 200 bilhões (R$ 820,02 bilhões) em produtos provenientes da China.

A Intel, a Dell e outras empresas tentam convencer o Ministério do Comércio Exterior dos EUA a rejeitar os planos tarifários sobre produtos que eles dizem ser vitais para o lançamento de serviços de quinta geração, mais rápidos do que o 4G.

O órgão está analisando a posição das empresas antes de tomar uma decisão final.

Tradução  Paula Soprana



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here