Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.) vá até o fim da reportagem e utilize o espaço de comentários ou envie um e-mail para [email protected]. A coluna responde perguntas deixadas por leitores no pacotão, às quintas-feiras.

Aplicativos de comunicação de uso cotidiano não possuem recursos para identificar autenticidade de mensagens encaminhadas. (Foto: Altieres Rohr/Especial para o G1)Aplicativos de comunicação de uso cotidiano não possuem recursos para identificar autenticidade de mensagens encaminhadas. (Foto: Altieres Rohr/Especial para o G1)

Aplicativos de comunicação de uso cotidiano não possuem recursos para identificar autenticidade de mensagens encaminhadas. (Foto: Altieres Rohr/Especial para o G1)

>>> Identificação de mensagem encaminhada

Uma pessoa mandou mensagem pra mim dizendo que foi meu namorado que escreveu. Como posso descobrir se não foi uma armação dela para terminarmos?
Adriana

Em geral, não dá para saber, Adriana. Se a pessoa enviou uma captura de tela, por exemplo, isso pode ser facilmente falsificado. São poucos os mecanismos de contato digital cotidianos que podem dar certeza da autoria de uma mensagem encaminhada. Seria necessário, mais ou menos como na vida real, que a mensagem tivesse uma assinatura digital. Isso não existe.

Você teria que olhar o aparelho do seu namorado para ver se a mensagem foi enviada, mas mesmo isso não é garantido. Primeiro porque alguém pode ter armado isto também — enviando a mensagem do telefone dele, por exemplo. E segundo porque ele pode ter apagado a mensagem, não deixando rastros do envio. Logo, você continuaria na incerteza.

Às vezes, o que deve definir o que merece nossa confiança são as pessoas em si, e não os rastros digitais.

>>> Celular espionado pela namorada

Recentemente, minha namorada conseguiu ter acesso a todas as minhas conversas no WhatsApp, Instagram, telefonemas e até mesmo em páginas de bate-papo.
Ela não tem acesso às minhas senhas das redes sociais.
Tivemos uma briga e por este motivo ela contou que fez isso tudo através do meu número de telefone… que a pessoa (segundo ela, esta pessoa trabalha numa empresa que tinha acesso a esse tipo de serviço) que controlou usou somente o número.
Vale lembrar que isso só passou a acontecer depois que ela me deu um aparelho novo, porém a caixa estava aberta. O meu antivírus detectou um espião e não consegui excluir. Ao eu comentar sobre o ocorrido, ela disse que ia falar com a tal pessoa pra ver se tinha sido coisas da espionagem… dia depois, o antivírus não detectou mais nada.
Creio que não foi através do número que foi feito a espionagem, pois senão ela tinha feito esse procedimento no meu antigo aparelho.
É possível isso acontecer? Se sim, existe algum app que me avise sobre fato ou bloqueio o espião? Desde já agradeço!
Renan

Renan, acredito que você já colheu informações e respondeu sua própria pergunta: tudo indica que a espionagem foi feita por meio de um aplicativo que instalaram em seu celular, provavelmente antes do aparelho ter chegado em suas mãos. A tal pessoa provavelmente “vendeu” o serviço falando que era “só pelo número” ou porque não entendia bem o serviço e alguma outra pessoa faz a parte técnica, ou porque não quis comentar as limitações (como, por exemplo, que você poderia descobrir a presença do software de espionagem — quem vende esse tipo de serviço raramente quer comentar dos problemas que isso pode acarretar, inclusive porque é ilegal).

Embora programas antivírus para celular possam detectar alguns programas espiões, e que exista a possibilidade de observar alguns painéis na configuração do aparelho para conferir indícios de problemas, nada é garantido. Quando uma pessoa bastante competente consegue ficar com o celular em mãos, especialmente um aparelho novo, é bastante possível que ela injete um aplicativo espião que não será fácil de detectar.

Por esse motivo, tenha extremo cuidado ao adquirir qualquer aparelho celular de segunda mão, não deixe que pessoas estranhas fiquem com o aparelho e sempre configure uma senha de bloqueio.

Na dúvida, é necessário reinstalar o software de fábrica do aparelho. O procedimento será diferente para cada celular, mas existem instruções na internet ou você pode consultar uma assistência técnica autorizada e solicitar a reinstalação do software original do celular.

Isso, normalmente, vai garantir que o aparelho fique livre de qualquer programa espião — a não ser que você compre um celular de marca desconhecida que já venha com vírus de fábrica. Por isso, não compre aparelhos que não foram homologados para uso no Brasil.

>>> Acesso estrangeiro ao Banco Inter

Olá,
Quando se acessa o site do Banco Inter do exterior ou então mesmo estando no Brasil, mas simulando um IP do exterior, a pessoa é redirecionada para o site do Google e não para o site do Banco Inter.
Seria mais uma falha grave de segurança?
Cristiano

Cristiano, esse redirecionamento não indica uma falha de segurança. O mais provável seria o contrário: que o banco adotou alguma medida de segurança para bloquear determinados acessos por algum motivo. O redirecionamento ao Google parece ser um bloqueio — um bloqueio bastante estranho.

Relatório do site ISPTools confirma redirecionamento ao Google em acesso ao site do Banco Inter partindo da Austrália. (Foto: Reprodução)Relatório do site ISPTools confirma redirecionamento ao Google em acesso ao site do Banco Inter partindo da Austrália. (Foto: Reprodução)

Relatório do site ISPTools confirma redirecionamento ao Google em acesso ao site do Banco Inter partindo da Austrália. (Foto: Reprodução)

Após confirmar que esses redirecionamentos ocorreram, o blog levou a questão ao Banco Inter antes mesmo da reportagem sobre o vazamento do certificado do banco, mas o banco ignorou a pergunta e informou apenas que “não houve comprometimento da sua estrutura de segurança”.

Sendo assim, não é possível saber por que esses redirecionamentos ocorrem, já que só o banco poderia explicá-los.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here