Arqueólogos no Egito disseram ter encontrado uma das cidades mais antigas de que se tem conhecimento no Delta do Nilo, datada da era neolítica.


Uma missão conjunta de egípcios e franceses descobriu vários silos de armazenagem contendo grandes quantidade de restos de animais e plantas, bem como ferramentas de cerâmica e de pedra, disse o ministério de antiguidades em um comunicado neste domingo.


Leia também: DNA revela cruzamentos entre duas espécies humanas ancestrais


O ministério disse que a descoberta indica que humanos habitaram o fértil Tell al-Samara, na província norte de El-Dakahlia, desde o quinto milênio antes de Cristo, muito antes da mais antiga pirâmide conhecida do Egito.


“Analisando o material biológico que foi descoberto vai nos dar uma visão mais clara das primeiras comunidades que se instalaram no Delta e as origens da agricultura e pecuária no Egito”, disse Nadia Khedr, uma funcionária do ministério responsável por antiguidades egípcias, gregas e romanas no Mediterrâneo.


A agricultura neolítica, baseada no ciclo das chuvas, pode deter pistas vitais para o salto tecnológico que levou à produção a partir da irrigação ao longo do Nilo.


Leia também: Robô arqueólogo encontra indícios de sacrifícios humanos no Peru





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here