A decisão foi tomada pelo Tribunal Federal da Austrália que atendeu as reclamações feitas em um processo judicial movido pela Comissão Australiana de Concorrência e Consumo (ACCC, sigla em inglês) contra a Apple e sua filial no país.

O órgão entrou com a ação judicial após investigar centenas de queixas vinculadas ao “erro 53”. O problema aparecia após donos de iPhone 6, que passaram por algum reparo “não oficial” (fora dos centros de serviço autorizados), instalarem o sistema operacional o iOS 9 nos aparelhos. A falha técnica desativava não só iPhones mas também iPads.

A Apple admitiu ter rejeitado a reparação dos terminais de pelo menos 275 clientes australianos afetados, alegando que os dispositivos já tinham sido reparados por terceiros.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here