A Intel abandonou o programa “Intel Remote Keyboard”, um aplicativo disponível para iOS e Android destinado a facilitar o controle dos “mini-PCs” vendidos pela empresa. Um alerta da Intel publicado na terça-feira (3) revela que a companhia recebeu três denúncias sobre falhas no app, que basicamente permitem que outras pessoas próximas injetem comandos em sessões estabelecidas.

O aplicativo teve pelo menos 500 mil downloads antes de ser retirado do Google Play nesta semana. Quem ainda possui o app instalado está aconselhado a desinstalar o software.

O programa tinha por objetivo transformar o celular em um “teclado portátil virtual” para os sistemas Intel NUC e Intel Compute Stick. O Intel Compute Stick (foto) é um computador em formato de “pen drive”. Em vez de uma conexão USB, porém, ele dispõe de um conector HDMI para ser ligado diretamente em um monitor ou TV.

O NUC é uma diversa classe de computadores de pequeno formato e com variadas capacidades de processamento. O mais recente modelo da linha é o NUC8i7HVK, o “Hades Canyon”, que traz um processador Intel com vídeo integrado da AMD. O produto foi anunciado no fim de março.

Tanto o NUC como o Compute Stick são sistemas que podem ter usos interessantes na sala de estar — como centro de mídia ou até para jogos, como um console de videogame. Nesse ambiente, o computador não estaria ligado a um teclado. O Intel Remote Keyboard resolvia esse problema, permitindo o uso do celular.

No entanto, usando uma das falhas, outras pessoas poderiam interferir na sessão aberta e enviar teclas que não foram digitadas.

Segundo a Intel, o abandono do software já estava planejado antes de as falhas serem descobertas.

Página do intel Remote Keyboard no Google Play, que agora está fora do ar. Programa podia autenticar a sessão por código QR, mas proteção era insuficiente. (Foto: Reprodução)

Dúvidas sobre segurança, hackers e vírus? Envie para [email protected]



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here