Mais um herói da conquista lunar se foi. Neste sábado (26), perdemos Alan Bean, o quarto homem a pisar na Lua. Sua morte veio duas semanas depois de ele ficar muito doente durante uma viagem pelos Estados Unidos. Ele tinha 86 anos.

Bean foi o piloto do módulo lunar da missão Apollo 12, que desceu à superfície lunar em novembro de 1969. Foi a primeira missão a demonstrar a capacidade de pouso de alta precisão, pois a alunissagem deveria ser feita o mais perto possível da sonda não tripulada Surveyor 3, no Oceano das Tormentas. O responsável pela manobra bem-sucedida foi o comandante Charles “Pete” Conrad, assistido por Bean.

A missão trouxe de volta a câmera de TV da Surveyor 3, para verificar os efeitos do ambiente lunar sobre ela após vários anos por lá. E uma descoberta intrigante foi feita: uma colônia de bactérias em hibernação foi “revivida”, depois que o equipamento voltou à Terra. Há discussão até hoje sobre se as bactérias sobreviveram em estado criptobiótico por quase três anos na Lua ou se o resultado foi fruto de uma contaminação posterior, mas, pelo sim, pelo não, a Nasa começou a tratar muito mais seriamente a possibilidade de contaminação de outros mundos com formas de vida terrestres após esse incidente.

Após a missão lunar, Bean voltou ao espaço como comandante da segunda expedição ao laboratório Skylab, em julho de 1973. No total, ele passou 69 dias, 15 horas e 45 minutos no espaço, dos quais 31 horas e 31 minutos na superfície lunar.

Alan Bean trabalha na superfície lunar. No reflexo do capacete, o fotógrafo, Pete Conrad. (Crédito: Nasa)

Nascido em 15 de março de 1932, em Wheeler, Texas, Bean se formou em engenharia aeronáutica pela Universidade do Texas em 1995. Depois frequentou a Escola de Pilotos de Teste da Marinha americana e foi um dos 14 escolhidos pela Nasa para o terceiro grupo de astronautas, em outubro de 1963.

Sua aposentadoria da Marinha veio em 1975, e da Nasa, em 1981. Depois disso, Bean dedicou sua vida à arte, produzindo belas pinturas inspiradas por sua viagem à Lua.

Uma inspiração para gerações de astronautas que vieram depois, Bean deixa a esposa, uma irmã, um filho e uma filha, além de uma vida cheia de realizações.

Para os entusiastas da exploração espacial, fica a angústia de contar nos dedos de uma mão os homens que pisaram na Lua e que ainda estão entre nós. São quatro ao todo: Buzz Aldrin (Apollo 11), David Scott (Apollo 15), Charles Duke (Apollo 16) e Harrison Schmitt (Apollo 17).

Será que algum deles ainda estará por aqui para ver humanos retornarem à superfície lunar?

Siga o Mensageiro Sideral no Facebook, no Twitter e no YouTube





DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here